Transformadores
Trabalhamos com uma linha diversificada de transformadores, nossos tranformadores atendem as normas técnicas e são produzidos visando qualidade e desempenho superior.

TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS

Transformadores Monofásicos: São transformadores para distribuição de energia elétrica, projetados para instalação em postes, imersos em óleo mineral. São fornecidos nas potências de 5 a 50 kVA.

Manual Transformador Monofásico

Transformadores Monofásicos Religáveis: Os transformadores monofásicos podem ser também do tipo religáveis, ou seja, podem operar em até duas classes de tensão (15/25 kV). Neste caso operam com dois comutadores externos.

Manual Transformador Monofásico Religável

TRANFORMADORES TRIFÁSICOS DE DISTRIBUIÇÃO

Transformadores Trifásicos de Distribuição: São transformadores para distribuição de energia elétrica imersos em óleo mineral. São fornecidos nas potências de 15 a 300 kVA. São projetados para instalação em postes.

Manual Transformador Trifásico de Distribuição PDF Tabela Trifásico Distribuição: Desenho Técnico e Dimensões

TRANSFORMADORES DE FORÇA

Transformadores de Força: São transformadores projetados para uso em subestações abrigadas. São destinados a atender consumidores de maior porte como indústrias, agroindústrias, condomínios e concessionárias. São fornecidos nas potências de 300 a 1500 kVA.

Manual Transformador Trifásico de Força - 1000 KVa Manual Transformador Trifásico de Força - 750 KVa PDF Tabela Trifásico de Força: Desenho Técnico e Dimensões

TRANFORMADORES ESPECIAIS

Os transformadores especiais são projetados conforme a necessidade do cliente, essa é sua principal característica.

Como exemplo, transformadores para uso em fornos de indução, com blindagem eletrostática e com duplo enrolamento, autotransformadores a seco ou a óleo, com variadas tensões de entrada ou saída, e transformadores blindados com buchas protegidas para atender requisitos especiais de segurança.

*Manuais e desenhos técnicos desses transformadores podem variar, solicitar para o departamento de engenharia ou vendas.

TRANSFORMADORES ECOLÓGICOS

Todos os transformadores do nosso portfólio podem ser fabricados utilizando o óleo vegetal como fluido isolante/refrigerante. Esta é uma alternativa mais ecológica em comparação ao óleo mineral, mais amplamente utilizado, pois o óleo vegetal, além de ser produzido a partir de ésteres naturais e ser biodegradável, apresenta características que lhe garantem maior resistência a inflamabilidade, suportando temperaturas bem acima das ocorrentes em operação normal de um transformador.

A SIGMA é fabricante de transformadores imersos em óleo mineral isolante. Estes transformadores são largamente usados utilizados em diferentes aplicações, tanto para alimentar residências em áreas rurais e urbanas quanto para suprimento de energia para prédios residenciais ou comerciais ou mesmo para fábricas e indústrias de diferentes produtos.

Nossos transformadores são projetados para atender às normas ABNT ou especificações de clientes e concessionárias de energia elétrica.


INSTRUÇÕES BÁSICAS

•Sobre o transformador:

Nossos transformadores são construídos com núcleos de aço silício GO (Grão Orientado) de alta permeabilidade magnética, o que confere baixas perdas de energia para ativação do transformador. Sobre este núcleo é montado o enrolamento por onde circulam as correntes de carga do transformador. Normalmente o enrolamento de baixa tensão é montado mais próximo ao núcleo, o que facilita a isolação entre o condutor, que é energizado com tensões entre 380 e 220 Volts, e o núcleo de aço silício, que é aterrado. Após a instalação do enrolamento de BT (Baixa Tensão) é colocado o enrolamento de AT (Alta Tensão) que fica em contato direto com a rede de alta tensão da concessionária e alimenta o transformador, fato que requer maiores cuidados com a isolação pois é onde existe o maior risco de falhas, as quais podem implicar na queima do equipamento.

Após concluída a montagem dos enrolamentos, é feita a ligação dos enrolamentos com o comutador, o qual é utilizado para ajustar a tensão de entrada no transformador com a tensão da rede da concessionária no ponto de ligação, ou seja, o comutador tem por finalidade ajustar e compatibilizar as duas tensões. Os comutadores possuem normalmente 3 TAPs (escolhas). Para transformadores de classe 24,2 kV (transformadores que estão instalados em redes que possuem 23100 Volts na Alta Tensão) os TAPs são divididos em 23100 V, 22000V e 20900V. Para transformadores instalados na classe 15 kV (redes de alta tensão que possuem 13800 V) os TAPs são divididos em 13800V, 13200V e 12600 V.

•Recebimento do transformador:

Nossos transformadores sofrem uma série de ensaios antes de serem enviados para o cliente, são os chamados ensaios de rotina, os quais visam garantir o perfeito funcionamento do transformador, para o fim que foi projetado. Para um bom funcionamento do seu transformador, você também pode seguir algumas dicas como procurar deixar o transformador em local limpo, seco e abrigado antes da instalação do mesmo, além de não deixar o equipamento em contato direto com o solo.

É importante que antes do descarregamento do transformador, você faça uma inspeção no transformador visando identificar eventuais danos provocados durante o transporte. Verifique o aparecimento de deformações no tanque, vazamentos de óleo, estado da pintura e avarias nas buchas e acessórios. Caso encontre algum problema, favor entrar imediatamente em contato conosco para tomarmos as providências necessárias.

•Descarga e manuseio:

A descarga do transformador deve ser feita utilizando-se equipamento adequado como um guindaste ou uma empilhadeira que tenha capacidade compatível com a massa do transformador, a movimentação deve ser feita exclusivamente pelas alças de içamento.

Todos os serviços de descarregamento e locomoção do transformador devem ser executados e supervisionados por pessoal especializado, obedecendo-se as normas de segurança.

INSTRUÇÕES

Antes da instalação procure certificar-se que os dados de placa estão compatíveis com a especificação técnica do equipamento. Verificar se os dados constantes na placa de identificação estão coerentes com o sistema em que o transformador será instalado e também, a correta posição do comutador.

A instalação do transformador deve ser feita por profissionais especializados com a supervisão de um engenheiro eletricista pois, como mencionado anteriormente, existem ajustes e normas de segurança que devem ser respeitadas para o perfeito funcionamento do equipamento e para a segurança dos consumidores.

•Instalação em postes: 

Os transformadores com potência até 300 kVA podem ser instalados diretamente em postes, para tanto, o cliente deve mencionar que o equipamento seja preparado para tal instalação, neste caso, usa-se normalmente postes de concreto que suportem a carga em questão, dessa maneira, o projetista ou engenheiro responsável pela instalação deve dimensionar o poste de acordo com as solicitações mecânicas a que o mesmo será submetido.

•Instalação em piso: 

Verificar o adequado nivelamento e a resistência das fundações sobre as quais serão instalados os transformadores. Normalmente os transformadores contam com rodas bidirecionais para sua movimentação e posicionamento correto no local. Se a instalação for sob trilhos consulte antes as distâncias entre as rodas para o correto posicionamento dos trilhos

Quando o espaço para instalação for reduzido deve-se garantir um espaçamento mínimo de 70 cm entre transformadores e entre estes e paredes ou muros, proporcionando facilidade de acesso para inspeção e ventilação.

•Subestações abrigadas: 

O local no qual será colocado o transformador deve ser bem ventilado de maneira que o ar aquecido possa sair livremente, sendo renovado por ar mais fresco. Assim, as aberturas de entrada de ar devem estar próximas do piso e distribuídas de maneira eficiente. As aberturas de saída deverão estar próximas ao teto da cabine. O número e tamanho das saídas dependem de suas distâncias acima do transformador, recomenda-se uso de aberturas de entrada e saída de ar de 1m² por 200 kVA de potência instalada.


LIGANDO O TRANSFORMADOR À REDE

A ligação do transformador aos condutores da rede elétrica deve ser feita de acordo com o diagrama de ligações de sua placa de identificação. As buchas do transformador são dotadas de terminais fabricados com uma liga metálica apropriada a oferecer boa condutividade elétrica, porém não se deve apertar demais os parafusos conectores e nem permitir que os mesmos fiquem submetidos a esforços mecânicos, pois isto poderá danificar as buchas ou mesmo provocar vazamentos de óleo. Os cabos da rede secundária podem ser bastante pesados e neste caso se deve providenciar um apoio para os mesmos no ponto de conexão de modo a evitar que seu peso seja suportado pelas buchas. 

•Aterramento do tanque:

O tanque conta com pontos específicos para aterramento do mesmo. É necessário que se providencie um bom sistema de aterramento de forma a garantir a descarga de correntes de fuga e a segurança das instalações, pois, dessa maneira, uma eventual falha de isolação será imediatamente percebida. A seção do condutor de aterramento deverá ser compatível com as possíveis correntes de fuga. O sistema de aterramento pode ser feito na forma de uma malha, formada por cabos de cobre nu conectados a hastes de ferro cobreadas ou galvanizadas. A resistência do sistema de aterramento normalmente deve ser inferior a 10 OHMs.

Orce o seu Transformador

Qual o tipo?
  • Monofásico
  • Trifásico
Qual o kV?
  • 15
  • 24,2
Qual o kVA?
  • 5
  • 10
  • 15
  • 25
  • 37,5
  • 30
  • 45
  • 75
  • 112,5
  • 150
  • 225
  • 300
©2018 - Sigma Transformadores - Av. das Indústrias, 45, Bairro Industrial II, Lagoa Vermelha/RS. Todos os direitos reservados.
Multiverso Design